quarta-feira, 29 de junho de 2016

O médico que ousou afirmar que os médicos erram – inclusive os bons


Em livro de sucesso, recém-lançado no Brasil, o neurocirurgião inglês  Henry Marsh afirma que os médicos são confiantes em excesso. E que cabe aos pacientes desmistificá-los.

O neurocirurgião inglês Henry Marsh. “Não é porque você cometeu um erro que é mau médico. É sinal de que é um ser humano” (Foto: Simon Clark)

ÉPOCA - Os médicos têm dificuldade de se colocar no lugar do paciente?
Marsh - Não sei que tipo de médico eu seria se meu filho, quando era um bebê de 3 meses, não tivesse tido um tumor cerebral. Ele foi operado, o tumor se mostrou benigno e ele ficou bem, mas quase morreu. Muito cedo em minha carreira, tive essa lição dolorosa, mas muito útil de como é ser um pai desesperadoramente ansioso, assustado. Essa experiência me fez muito mais simpático a meus pacientes e a suas famílias. Quando os médicos são jovens, saudáveis, eles não entendem o que os pacientes estão passando. Muitos dizem que, depois que ficam mais velhos e se tornam pacientes, se dão conta de que nunca tinham realmente entendido o que os pacientes haviam passado.
Leia a matéria na íntegra AQUI na Revista Época

31 mortos em ataque a aeroporto turco

Um atentado com atiradores e homens-bomba matou pelo menos 31 pessoas e deixou outras 147 feridas no Aeroporto Kemal Ataturk, em Istambul, na Turquia.

 Fotos: Net

terça-feira, 28 de junho de 2016

Rápida: Polícia Federal deflagra operação com mira na lei Rouanet

Justiça condena dona de 23 cães por incomodar vizinhança

26.ª Câmara de Direito Privado do TJ de São Paulo mandou que número de animais seja reduzido a dois; para relator, 'latido é a forma de expressão dos cães', mas ação apontou 'barulho e mal cheiro que os animais causam'

A 23ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) determinou que uma mulher, moradora no município de Mairiporã (Grande São Paulo), fique apenas com dois dos 23 cães que possui e pague R$ 1 mil de indenização por danos morais a uma vizinha.
O desembargador relator do processo em grau de apelação, Vianna Cotrim, destacou que a ré já tinha sido advertida, em 2012, por descumprir uma lei municipal que limita a dez o número de animais por residência.
O desembargador relator destacou que a mulher ‘tem o direito de manter os animais em sua residência, desde que isso não extrapole os critérios da razoabilidade’.
“Notoriamente, temos que, a uma, o latido é a forma de expressão dos cães e, a duas, as regras de experiência indicam que, por maiores e melhores cuidados que o dono possa ter, inconvenientes ocorrem, como fugas dos animais, acúmulo de fezes e urina, barulhos e o próprio risco de (os cães) investirem sobre outras pessoas agressivamente”, ponderou Vianna Cotrim.
Os desembargadores Felipe Ferreira e Antonio Nascimento também mantiveram a decisão de 1ª instância.
Vianna Cotrim ressaltou que ‘o inconformismo não merece prosperar’ e considerou que ‘não é necessário muito esforço para concluir que realmente a autora (da ação) ficou sujeita a sérios transtornos provocados’ pelo grande número de animais na casa vizinha.
Em 1ª instância, a mulher que moveu a ação argumentou que os animais ‘produzem barulho atormentador o dia todo’. Piora o quadro, segundo a autora do processo, o fato de a dona dos animais ‘proferir xingamentos contra os cães, situação que se tornou insuportável’. Alegou, ainda, que ‘sua vizinha faz uso indevido de sua propriedade, causando-lhe sérios transtornos, por manter 23 cães no quintal’. “O mau cheiro e o ruído intenso afetam seu sossego.”.
Em sua defesa, nos autos, a dona da matilha argumentou que mantém limpo o local constantemente e que ‘os bichos de estimação são idosos e doentes, os quais não sobreviveriam sem seus cuidados’.
Argumentou que ‘a presença dos animais em sua casa não causa transtornos à autora (da ação), pois cuida de mantê-los em perfeitas condições de higiene e, além disso, eles não são barulhentos’.
A réu sustentou que ‘não lhe pode ser obstado tal direito’.
“Diante do quadro fático probatório, conclui-se sem esforço algum que a requerida (dona dos cães) extrapola os limites impostos pelas normas de vizinhança quanto do uso de sua propriedade, pois obviamente que a quantidade de cães é absolutamente inapropriada para o espaço limitado de sua residência”, sentenciou o relator.
O magistrado mandou a acusada reduzir a matilha a apenas dois cães. “Como consequência destes fatos e considerando que a requerida pode ter em sua companhia animais domésticos, o que inclusive é indicado ao meio social atual, mas não pode ferir o direito ao sossego alheio, será ela (ré) compelida a reduzir o número de cachorros em sua residência, considerando-se como razoável a quantidade de dois animais desta espécie.”
A reportagem não localizou a defesa da mulher condenada.

Estadão: PF procura 14 por fraude na Lei Rouanet

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira, 28, uma nova operação. O alvo da ação são fraudes na Lei Rouanet.
Ao todo, 124 policiais cumprem 37 mandados de busca e apreensão e 14 prisões temporárias. Grandes empresas e um renomado escritório de advocacia são alvo da ação.
A Lei Rouanet foi criada no governo Fernando Collor (PTC/AL), em 1991. A legislação permite a captação de recursos para projetos culturais ppr meio de incentivos fiscais para empresas e pessoas físicas. Na prática, por exemplo, a Lei Rouanet permite que uma empresa privada direcione parte do dinheiro que iria gastar com impostos para financiar propostas aprovadas pelo Ministério da Cultura para receber recursos.

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Convite

Clique na imagem para melhor  resolução

Juiz Sergio Moro é ovacionado em show do Capital Inicial

O Juiz Sergio Moro que está a frete da Operação Lava Jato, foi ovacionado em show realizado em Curitiba com a banda Capital Inicial. Vejam o vídeo postado no Youtube

domingo, 26 de junho de 2016

Festa Junina, a tradição que anima comunidades

Origem da Festa Junina 

Existem duas explicações para a origem do termo "festa junina". A primeira explica que surgiu em função das festividades, principalmente religiosas, que ocorriam, e ainda ocorrem, durante o mês de junho. Estas festas eram, e ainda são, em homenagem a três santos católicos: São João, São Pedro e Santo Antônio. Outra versão diz que o nome desta festa tem origem em países católicos da Europa e, portanto, seriam em homenagem apenas a São João. No princípio, a festa era chamada de Joanina.



No interior, a Festa Junina é mais frequente e muito animada. No sábado passado fomos convidados a participar de uma delas na bela Fazenda do casal Mario Nelson Bueno e Renata, em Dourado.

Ao chegarmos ao topo da serra de Dourado, pela estrada municipal,  já era possível avistar a enorme fogueira, prenúncio de uma grande noitada.

Com muito bom gosto, o "Pub do Nerso", ambiente aconchegante para eventos, estava decorado com o tema junino. Os convidados foram chegando e para surpresa de todos, um trio lá estava para abrilhantar a noitada. Dois violões e uma bateria foram os instrumentos do trio, que fez a alegria dos presentes até altas horas da madrugada.

Claro que não poderia faltar o levantamento do mastro com os santos festeiros e a tradicional queima de fogos.

Renata e Mario Nelson


"A minha felicidade é poder estar sempre com os amigos", disse Mario Nelson, visivelmente contente em proporcionar aos convidados uma festa das mais animadas.


Momentos da Festa Junina


 Fotos: Celular

sábado, 25 de junho de 2016

Dourado comemora Festa do Padroeiro da cidade, São João Batista

A tradicional Festa de São João Batista, padroeiro de Dourado teve início ontem, sexta(24), com missa na Igreja matriz, celebrada pelo Padre José Antonio. Após a missa os fiéis saíram em procissão retornando ao largo da matriz onde foi levantado o mastro de São João Batista. Veja as fotos AQUI
Veja as fotos AQUI
Colaboração e fotos: Jorge Luiz Tavano Rosalin

Capas da Semana



sexta-feira, 24 de junho de 2016

Alvorada no dia 24 de junho - São João Batista - Padroeiro de Dourado

Foto: Divulgação

PF investiga "máfia dos shows públicos"; desvios podem passar de R$ 100 mi

A Polícia Federal, a Receita e o Ministério Público Federal estão investigando uma "máfia" dedicada a fraudar a compra e venda de shows públicos de grandes artistas.
Segundo levantamento obtido pela reportagem, o volume de dinheiro obtido por meio de fraude na contratação, superfaturamento de cachês ou infraestrutura pode passar de R$ 100 milhões apenas nos últimos três anos. Somente no interior de São Paulo há R$ 15 milhões já bloqueados pela Justiça a pedido do Ministério Público Federal. Por enquanto há investigações em curso em São Paulo, Rio, Pernambuco, Amazonas, Bahia, Pará, Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte. A investigação começou em 2010, no interior de São Paulo, e depois se espalhou pelo país. 

Rápida: Reino Unido vota para deixar a União Eurpopéia

A Polícia Federal, a Receita e o Ministério Público Federal estão investigando uma "máfia" dedicada a fraudar a compra e venda de shows públicos de grandes artistas.
Segundo levantamento obtido pela reportagem, o volume de dinheiro obtido por meio de fraude na contratação, superfaturamento de cachês ou infraestrutura pode passar de R$ 100 milhões apenas nos últimos três anos. Somente no interior de São Paulo há R$ 15 milhões já bloqueados pela Justiça a pedido do Ministério Público Federal. Por enquanto há investigações em curso em São Paulo, Rio, Pernambuco, Amazonas, Bahia, Pará, Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte. A investigação começou em 2010, no interior de São Paulo, e depois se espalhou pelo país. 

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Municípios da Comarca buscam parceria no transporte de pacientes


Foto: Divulgação.

Na quarta-feira (22) o prefeito de Ribeirão Bonito Nenê Forte, se reuniu com as Diretoras Municipais de Saúde de Ribeirão Bonito, Dourado, Trabiju e Boa Esperança do Sul em seu gabinete para discutir ações integradas entre as secretarias em relação ao transporte de pacientes para tratamento médico-hospitalar em São Paulo e Ribeirão Preto.

O objetivo da reunião foi a apresentação e discussão de um plano de ação no qual, através de termo de cooperação entre os municípios integrantes da comarca, em rodízio semanal, se promova o transporte de pacientes em sistema integrado, ou seja, semanalmente um município ficará responsável pelo transporte, onde os demais partícipes se encarregarão do transporte até o município responsável; na volta os pacientes serão transportados diretamente aos domicílios de origem.

“Em função da crise financeira que assola os municípios elaboramos este plano e tão logo o apresentamos aos prefeitos Juninho Rogante de Dourado, Fabrício Vanzelli de Trabiju e Edinho Raminelli de Boa Esperança do Sul, recebemos o apoio para a viabilização do mesmo”, afirma Nenê Forte.

Segundo a diretora de Saúde de Ribeirão Bonito Maria Eliza Lazarini Alboleia, “serão realizados diagnósticos das demandas de cada município e já na primeira semana do próximo mês iniciaremos este sistema de transporte”.

Ficou definido que Ribeirão Bonito se encarregará pelo transporte de pacientes na primeira semana, Dourado na segunda, Trabiju na terceira e Boa Esperança do Sul fecha a última semana do mês de julho.

“A troca de experiências, a contar pela primeira reunião, valeu a pena”, comentou Elaine Ap. Pirangelo Carlos, diretora de Saúde de Dourado. Mesma opinião expressou Patricia Cristina, diretora de Saúde de Boa Esperança do Sul, enfatizando a importância de racionalizar e melhorar cada vez mais os serviços prestados à comunidade. Para Carla Malkones, diretora  de Saúde de Trabijú, “a reunião foi bastante produtiva, pois além da pauta principal pudemos estabelecer outras parcerias e cooperações mútuas, visando o bem estar da comunidade”.
Luís Mario dos Santos, diretor de Planejamento de Dourado destacou a importância desta cooperação entre os municípios, frisando “a importância de melhorar e assistir, cada vez mais a comunidade com os olhos voltados ao bem estar do cidadão”.

O diretor de Logística de Ribeirão Bonito, José Marccio da Silva demonstrou entusiasmo com a proposta. “É uma boa alternativa de racionalizar custos e um exemplo para outras gestões”, disse.
Também estiveram presentes à reunião as agendadoras Iara Beatriz Tenca (Dourado), Rose Elena Galo (Ribeirão Bonito) e Glória A. Cesarino, Chefe do Setor de Saúde de Trabiju.

Escolas municipais de Dourado passam por reformas

De acordo com informação da prefeitura de Dourado ao Blog do Ronco, cinco escolas municipais da cidade passam ou passarão por reformas. São elas: Luiz Antonio Ferreira Malheiro, Antonio Monteiro Novo, Myriam Aparecida Palotti, Maria do Carmo Balestero Gutierre e Senador Carlos José Botelho. Ainda segundo o Departamento de Obras da Prefeitura, são obras que necessitam de manutenção e pequenos reparos.
Escola Senador Carlos José Botelho

Com referência à Escola Senador Carlos José Botelho, o prédio é considerado patrimônio público, tombado pelo Estado. 

No piso inferior da escola, há sinais de rachaduras em sua estrutura e no local,  as paredes foram devidamente escoradas com armação em ferro preventivamente, até que o CONDEPHAAT - Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico Arqueológico, Artístico e Turístico autorize e acompanhe a execução das obras de reparação.

Com referência à Escola Sales Junior, esta não está sob a responsabilidade do Município e sim do Estado de São Paulo.

MPF quer que 12 Prefeituras da região de São Carlos (SP) garantam início do tratamento contra o câncer em até 60 dias após diagnóstico

Para permitir o controle dos prazos previstos em lei, municípios deverão acessar e alimentar o Sistema de Informação do Câncer (Siscan) do Ministério da Saúde
O Ministério Público Federal em São Carlos, no interior de São Paulo, deu 30 dias para que 12 Prefeituras da região passem a acessar e alimentar o Sistema de Informação do Câncer (Siscan), desenvolvido pelo Ministério da Saúde. O software permite registrar resultados de exames e controlar os prazos previstos em lei para o atendimento. Desde 2013, os pacientes com câncer têm o direito de se submeter à primeira terapia no SUS em até 60 dias após o diagnóstico. O MPF recomenda que os prefeitos e secretários municipais de saúde implementem plenamente a legislação, garantindo o prazo fixado para início do tratamento.

Atualmente, dos 5.561 municípios brasileiros, apenas 2.902 utilizam o Siscan. Segundo o  Ministério da Saúde, as senhas de acesso ao sistema já foram repassadas a todos os estados, mas estes ainda não as liberaram para todas as cidades. Assim, 893 Prefeituras ainda nem possuem senhas, enquanto outras 1.766, apesar de munidas do código de acesso, não abastecem o software. 

DADOS INCOMPLETOS. Além disso, o carregamento de informações segue aquém da realidade. Em 2014, os municípios registraram apenas 11.848 pacientes com câncer. Por outro lado, a previsão do Instituto Nacional do Câncer (Inca) era de que surgiriam aproximadamente 518 mil novos casos no Brasil em 2013, enquanto em 2010 o país registrou 179 mil mortes pela doença. O próprio Ministério da Saúde reconhece que, para a completa implementação do Siscan, é preciso expandir o uso do sistema para outros serviços de saúde, incluindo os laboratórios que realizam os exames e as unidades que iniciam os tratamentos.

Por isso, o MPF recomendou às Prefeituras de Brotas, Descalvado, Dourado, Ibaté, Pirassununga, Porto Ferreira, Ribeirão Bonito, Santa Cruz da Conceição, Santa Cruz das Palmeiras, Santa Rita do Passa Quatro, São Carlos e Tambaú que tomem todas as providências para obter suas senhas de acesso ao Siscan e alimentar o sistema. Os municípios também deverão disponibilizar os códigos aos prestadores de serviço conveniados, orientando-os a abastecerem o software.

Devem ser inseridos todos os dados relativos à requisição, data de realização e resultado de exames. As Prefeituras também devem exigir dos laboratórios públicos e conveniados ao SUS a disponibilização dos laudos para o paciente, para o médico solicitante e para a unidade de saúde. As autoridades têm 30 dias para informarem as medidas que serão adotadas para o cumprimento da recomendação.

Rápida: ex-ministro Paulo Bernardo é preso pela PF em desdobramento da Lava Jato

Ruas de Dourado recebem recapeamento asfáltico

Algumas ruas de Dourado estão recebendo o chamado recapeamento asfáltico em locais onde o pavimento encontrava-se deteriorado. No bairro Maria Luiza, segundo a prefeitura, terá quase na totalidade de suas ruas com problemas, recapeadas. O Blog do Ronco conversou com o prefeito Juninho Rogante através do facebook recentemente e o mesmo prometeu para essa etapa, a construção de lombadas em alguns pontos da Avenida da Saudade.

                                                                                    Perigo na Avenida
Após a reforma da Avenida da Saudade, ainda no governo Edmur Buzza, a referida avenida ficou com o pavimento totalmente restaurado com guias, sarjetas e massa asfáltica. Por esse motivo a velocidade imprimida pelos motoristas mudou de patamar. Placas informam que a velocidade máxima é de 30km. É comum verificar o abuso de certos motoristas na velocidade, levando perigo não somente aos próprios motoristas como também aos pedestres. Até mesmo ônibus e caminhões exageram na velocidade.  Comerciantes das imediações do campo de futebol enviaram um abaixo assinado solicitando a atenção do chefe do executivo. O prefeito Juninho Rogante prometeu resolver o problema construindo lombadas em pontos estratégicos nessa segunda fase de recapeamento.