segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Vereador Toninho Mecânico explica o motivo pelo qual votou contra o Projeto de "Acessibilidade" encaminhado pelo Executivo de Dourado


O Blog do Ronco foi procurado na última sexta(22) pelo Vereador de Dourado Antonio Aparecido de Oliveira, conhecido por Toninho Mecânico(PP), solicitando o direito de resposta à entrevista concedida pelo Prefeito de Dourado, Juninho Rogante(PP),oportunidade em que o chefe do Executivo citou o nome do parlamentar, dizendo dentro de  um contexto que o vereador Toninho Mecânico seria contra a sua administração.

Blog do Ronco: Toninho, microfone aberto e o Blog do Ronco da mesma forma para que você possa se dirigir aos seus eleitores e a população de Dourado.
Toninho Mecânico: Bom Ronco, eu gostaria de agradecer a oportunidade de abrir o espaço, eu tive que vir aqui por que tem muitas pessoas me cobrando, entendeu, eu sou um vereador eleito a três eleições, três mandatos né? Sempre fui sozinho, não protejo ninguém, voto que eu quero na Câmara, não dependo de ninguém, ninguém me ajudou então.. eu sou livre para decidir o que eu entendo lá na câmara, e também aceito a opinião das pessoas que interessam por Dourado, entendeu? Sobre contra a administração? Não sou contra a administração...nada. Eu sou contra e a favor. Bons projetos eu votei. Quando a gente vota bom projeto ninguém fala bem da gente. Quando a gente vota contra um projeto, aí metem o pau no vereador...mais até agora eu não tinha aberto este espaço.

Blog do Ronco: Qual foi o motivo que você votou contra o projeto de acessibilidade?
Toninho Mecânico: Esse projeto de acessibilidade de acordo com o prefeito, ele está falando que ele tem dinheiro em caixa. Se ele tinha o dinheiro em caixa...ele ia fazer..beleza aprovaria normal. Esse acessibilidade não é um projeto de extrema importância. Se esse projeto fosse da área da Saúde, uma área industrial, votaria também. Votaria favorável. Então não é um projeto de extrema urgência. E quanto a isso se ele tivesse o dinheiro em caixa. Ele não tem o dinheiro em caixa. Tenho o projeto na minha mão, viu, até posso ler o artigo primeiro.. é o...
Nesse momento o vereador passa a ler um documento que estava em seu poder e ao final da entrevista pede para que o Blog apresente o artigo primeiro que está no final desta entrevista.

Toninho Mecânico retoma o seu comentário: Então eu votei consciente contra esse projeto. Se ele tem o dinheiro ele faça, se não tem não vai emprestar no banco.

Blog do Ronco: Foi esse o motivo então? Você votou contra. Se ele tivesse esse dinheiro em caixa você votaria a favor, como foi objeto de empréstimo em banco votou contra?
 Toninho Mecânico: Exato! Se ele tem dinheiro em caixa ele gasta o dinheiro que tem em caixa. Se tem gasta, se não tem....eu sou contra financiamento. Eu gostaria também que o povo participasse um pouquinho mais da sessão da câmara.....toda parte da...pessoal aí da população, um boa parte da população tem que participar da sessão da câmara para ver o que realmente é. Tem coisas que são colocadas e não são bem explicadas. Eu quero que você publique esse artigo também(se referindo ao documento que estava em seu poder e que está scaneado abaixo). Aí fica a disposição da população, entendeu? Se autoriza ou não...se põe no meu lugar...se põe no meu lugar e vê se é viável.

Texto lido pelo vereador Toninho Mecânico e que seria o motivo pelo qual teria votado contra o Projeto de Acessibilidade.(Clique na Imagem)

9 comentários:

Antonio Carlos Baptista disse...

Engraçado, em uma outra postagem o blog colocou que a
Prefeitura de Dourado tinha 4 milhões em caixa e que as contas estavam em ordem. Depois em outra postagem havia uma matéria que os municípios pediam socorro financeiro.
E agora um projeto desses que tem como fundo um empréstimo para realizar obra de acessibilidade.
Há algo estranho nestas informações!!! Se as contas estão em ordem pra que empréstimo???
Poderia o blog solicitar por escrito da contabilidade da Prefeitura de Dourado um relatório da saúde financeira da mesma???

Edivaldo Rossetto disse...

Olá Ronco, só para esclarecimento. O projeto em questão não é um empréstimo bancário, nem se quer existem juros. Como esta bem explicito na Lei, tratasse de um convenio com a Agencia de Fomento do Estado de São Paulo, Entre município e estado para a implantação de obras de acessibilidade, para melhorar a circulação de cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida. A obra será paga pelo município, com carência e sem juros, isso para qualquer pessoa que entenda de administração é um achado, um ótimo negocio para qualquer cidade.

Quanto a Saúde financeira do município, nós já declaramos que não há qualquer problema, tanto é que ainda investiremos este ano 2 milhões de reais em varias obras pela cidade.

Sobre o comentário anterior, quero lembrar que houve sim uma reunião onde os prefeitos da região reclamaram da saúde financeira dos municípios,porem o prefeito de Dourado Juninho Rogante se quer assinou a ata e não integra a reclamação de seus colegas.

Também cita o comentário sobre uma reportagem deste blog onde a prefeitura diz ter em caixa 4 milhões de reais, quero lembrar que essa entrevista é do ano passado. Este ano, neste momento, temos bem mais que isso.

Obrigado Ronco.

Emílio Minutti disse...

Bela explicação,porém, me força a perguntar, se a prefeitura tem tanto dinheiro em caixa porque ainda não instalou o equipamento de raio x doado, já tem o equipamento, ta entregue só falta a instalação se tem dinheiro porque não instalou ? Além de que acessibilidade não é só fazer rampas nas esquinas de calçadas é ter todo acesso a tudo que for publico.Alguém já imaginou a vida de um cadeirante não adianta eu subir uma rampa e a 10 metros ter um degrau na calçada, ou o restante da calçada ser de pedra,ou entrar na prefeitura e o balcão de atendimento ter 1,50 de altura exemplo básico.Quanto ao empréstimo realmente é um ótimo negócio principalmente se a carência for de 10 anos.

Antonio Carlos Baptista disse...

Se a Prefeitura esta bem, com mais de 4 milhões em caixa, porque precisaria ela de carência para um projeto de 600 mil?
Se a prefeitura esta com o caixa gordo por que dificultar o fornecimento de medicamentos de alto custo?
E por fim, se esta mesmo bombando, por que fazer rifas de motos e prendas para ajudar o hospital?
A escolinha da contabilidade criativa esta chegando em Dourado!!!

Willian disse...

Boa Emílio!!!
Falta clareza nas informações. Sobre o raio X tá estranha essa história, pois ninguém toca no assunto claramente (se a máquina tiver garantia, já deve estar expirando). Além do mais deve-se distinguir prioridades de posterioridades. Tá certo, tem-se que melhorar e muito a acessibilidade, mas as calçadas na maioria das vezes são irregulares.!

Edivaldo Rossetto disse...

O hospital é uma instituição diferente da prefeitura, a prefeitura por lei, pode auxiliar com recursos o funcionamento do hospital. Mas não pode manter inteiramente a instituição, ela precisa de recursos próprios.
Se fosse a cargo da prefeitura, o Raio X já estaria instalado a tempos.

Porem, a associação mantenedora do hospital já comunicou a prefeitura que arrecadou o dinheiro para finalizar a instalação do aparelho e que a Philips, responsável pelo serviço, já agendou para dia 02/09 o inicio da operação técnica.

Quanto ao projeto de acessibilidade, que é extremamente complexo e esta orçado em R$ 741.437,61 reais, a única forma de realiza-lo são pelas agencias de desenvolvimento, estadual (desenvolve são paulo) ou federal (BNDES). O projeto, com todas as modificações, propostas, memorial descritivo e plantas foi contratado com uma empresa especializada em transito e mobilidade, que fez um estudo profundo para propor essas mudanças. Como contagem de carros, hábitos da população e potencialização do crescimento da cidade. O D. de engenharia, a pedido do prefeito, disponibilizará nos próximos dias o projeto no site da prefeitura para todos terem acesso.

Quanto as doações ao hospital, a associação faz campanhas para a arrecadação de fundos e os funcionários da prefeitura liderados pelo prefeito Têm apoiado, a adesão não é obrigatória, se você acha que não deve, não doe. Vai da consciência de cada um.

Na prefeitura há um setor só para planejamento das ações que o prefeito define, porem se o governo federal nos oferece dinheiro para construir POR EXEMPLO uma unidade de saúde, a prefeitura não pode dizer que não né? (a nova unidade de saúde vai custar 638 mil, 500 do governo federal e 138 dos cofres municipais). Logo aparenta que prioridades foram invertidas, mas na realidade é que o recurso para uma coisa chegou primeiro que outra.
Nó temos por exemplo 500 mil para investir no centro de lazer do trabalhador, gostaríamos muito de colocar esse dinheiro no hospital, mas é verba carimbada, não há como fazer isso, se o dinheiro veio para aquilo, eu tenho que fazer aquilo.
Por isso o prefeito tem méritos na reabertura do hospital, até hoje, ele mantem apenas com recursos próprios a unidade, sem qualquer auxilio dos demais poderes, a não ser com a boa vontade da população que ajuda.

Acho que estamos falhando na comunicação com a população, para elucidar melhor como andam as coisas. E explicar as decisões da administração. vamos tentar melhorar isso.

Abraço a todos.

Emilio Minutti disse...

Tudo muito explicado mas como dito no primeiro paragrafo o hospital não é mantido por recursos próprios e pode ser auxiliado pela prefeitura que por sua vez auxilia com o que pode, porém volto a perguntar com tanto dinheiro a prefeitura ganhou o aparelho não podia AUXILIAR na instalação deixando o dinheiro arrecado para outras necessidades do hospital ? Achei Legal e também gostei da proposta clareza nas informações é tudo que a população precisa exemplo:
X de reais para saúde no projeto 1,2 e 3 sendo que desses montante vem uma parte Y do governo federal e o restante da prefeitura,espero eu que esses 500 federias e 138 municipais esteja incluso os equipamentos do posto tipo computadores, cadeiras de rodas macas sala de atendimento e procedimento etc... somente para a prefeitura colocar la os funcionários a serem concursados e paga-los mensalmente.A unica coisa que me deixa confuso é recurso a fundo perdido ou vamos ter que pagar no futuro, porque seja qual for o empréstimo um dia ele será pago senão por mim pelos meus filhos.

jorje disse...

jorje
mas a algo estranho em sua declaração senhor Edvaldo se no inicio de seu esclarecimento você fala q o hospital e uma entidade e a prefeitura e outro e q o repasse e permitido por lei, mas no final você fala q a prefeitura e quem ta levando o hospital nas costas e q e mérito do prefeito a abertura do mesmo e de quem e a responsabilidade de ir atraz de recurso para o hospital e porque ainda não foi. fica a dica..

Edivaldo Rossetto disse...

Emílio... todos os 3 postos de saúde estão em reforma, terminando essa reforma, todos os equipamentos, para todas as unidades irão ser comprados novos, com emendas já conseguidas pelo prefeito e já empenhadas em favor da prefeitura, totalizando cerca de 350 mil reais em equipamentos. Ficando a cargo da prefeitura os materiais de uso diário, manutenção, salários e a contrapartidas (normalmente entre 10 e 15% do valor do investimento)
Tanto as reformas quanto os equipamento são recursos a fundo perdido.

Jorge (que deve ser fake), sim o hospital é independente, têm um presidente, tem um conselho, tem um administrador... Contabilidade, financeiro e jurídico... todos próprios. O papel das prefeituras em hospitais deveria ser somente auxiliar na manutenção. O que infelizmente não acontece no Brasil. Mesmo sem a compactualização do SUS (recursos financeiros por procedimento) o hospital de dourado está funcionando, enquanto vários hospitais fecham as portas (inclusive de são paulo) o nosso foi reaberto. É sim mérito do prefeito.

Para se ter uma ideia, hoje o hospital/especialidades custam EM MÉDIA cerca de 300 mil/mês ... a prefeitura repassa EM MÉDIA 283 mil/mês.. Logo, a prefeitura é sim a principal mantenedora da instituição de saúde.
O desafio agora é tonar o hospital mais independente, com convênios com planos de saúde particulares, inscrição no SUS, recursos do estado para hospital de retaguarda e ajuda da população. Para que o hospital tenha vida própria e não dependa só do poder publico municipal, que muda a cada 4 anos, e nunca se sabe qual será a politica aplicada para os diversos setores. Resumindo, nós fizemos a nossa parte, reformamos, pagamos dividas e estamos mantendo, agora cabe a própria instituição se esforçar e alçar voos mais altos.

Gente, aqui a prefeitura atua de porta aberta, só chegar aqui e falar com quem quiser (inclusive com o prefeito) o nosso jurídico (DR. Mori e Dr. Rogério) estão sempre a par de tudo, e a assessoria de imprensa (Renato Rosalin) Também. Eu fico todos os dias das 8:30 as 17:00, venham fazer uma visita e discutir, tirar dúvidas, isso é bom para vocês e para nós também. Não somos donos da verdade e as vezes outras opiniões esclarecem as ideias..